Tratamentos

O nosso lema é "obter os melhores resultados com a menor invasão possível". Combinamos técnicas com ou sem cirurgia, dependendo das necessidades e objectivos de cada paciente. Os níveis de segurança são muito elevados e cumprem com os mais exigentes critérios e normas internacionais.

Alguns dos tratamentos frequentes são:

  • Rejuvenescimento da cara e do pescoço

    As técnicas médicas procuram prevenir, atenuar e corrigir as sequelas do envelhecimento. Os preenchimentos são úteis em problemas localizados de rugas e sulcos. Podem ser efectuados com recurso a sintéticos ou a auto-enxertos de pele e gordura.

    Recorremos a "peelings" intermédios ou profundos com químicos, abrasão ou Laser quando a anomalia se associa a rugas finas, lesão solar ou perda de elasticidade da pele. Finalmente, e sempre no âmbito do não invasivo, aplicamos a toxina botulínica para atenuar o movimento de músculos específicos que são responsáveis por rugas dinâmicas próprias dos gestos que fazemos naturalmente. Existe una variada gama de cirurgias de "lifting" ou ritidectomia que serão seleccionadas de acordo com as condições anatómicas do paciente e o grau de deterioro a corrigir. Os procedimentos "coronal" (tradicional) e a "Endoscopia frontal" (de mínimas incisões) reparam alterações das sobrancelhas y músculos da expressão responsáveis pelo franzir do sobrolho. No sector médio e baixo da cara e do pescoço, aplicam-se diversas técnicas de ritidectomia, entre as quais são mais conhecidas a bilaminar e a "SMAS" (Sistema Musculo Aponeurótico Superficial). Em ambos os casos retira-se pele excessiva recolocam-se os depósitos de gordura y os músculos flácidos. É muito frequente aplicar tratamentos multidisciplinários mistos, para obter melhores e mais duradouros resultados.

    As técnicas médicas procuram prevenir, atenuar e corrigir as sequelas do envelhecimento. Os preenchimentos são úteis em problemas localizados de rugas y sulcos. Podem ser efectuados com recurso a sintéticos ou a auto-enxertos de pele e gordura. Recorremos a "peelings" intermédios ou profundos com químicos, abrasão ou Laser quando a anomalia se associa a rugas finas, lesão solar ou perda de elasticidade da pele. Finalmente, e sempre no âmbito do não invasivo, aplicamos a toxina botulínica para atenuar o movimento de músculos específicos que são responsáveis por rugas dinâmicas próprias dos gestos que fazemos naturalmente. Existe una variada gama de cirurgias de "lifting" ou ritidectomia que serão seleccionadas de acordo com as condições anatómicas do paciente e o grau de deterioro a corrigir. Os procedimentos "coronal" (tradicional) e a "Endoscopia frontal" (de mínimas incisões) reparam alterações das sobrancelhas y músculos da expressão responsáveis pelo franzir do sobrolho. No sector médio e baixo da cara e do pescoço, aplicam-se diversas técnicas de ritidectomia, entre as quais são mais conhecidas a bilaminar e a "SMAS" (Sistema Musculo Aponeurótico Superficial). Em ambos os casos retira-se pele excessiva recolocam-se os depósitos de gordura y os músculos flácidos. É muito frequente aplicar tratamentos multidisciplinários mistos, para obter melhores e mais duradouros resultados.

  • Cirurgia das Pálpebras

    Usam-se técnicas locais que permitem eliminar bolsas de gordura, estirar a pele flácida e/ou melhorar a tonicidade muscular. Quando a pele é elástica, sugerimos a técnica "transconjuntival" que evita uma cicatriz externa. Este aspecto é muito útil especialmente nos homens, por terem uma pele mais grossa e elástica. As cirurgias são normalmente efectuadas sem internamento e com anestesia local e sedação.

  • Cirurgia das orelhas

    A correcção mais comum é a das vulgarmente chamadas "orelhas em asa", que se diagnosticam quando o pavilhão auricular está separado e há falta ou escassez de hélix (dobra). As técnicas baseiam-se na remodelação da cartilagem da orelha, com uma abordagem desde trás, evitando cicatrizes visíveis. Muito a miúdo usamos anestesia local, ainda que a opção de sedação seja correcta, principalmente em crianças.

  • Cirurgia nasal

    Podem-se corrigir problemas estéticos, funcionais ou ambos. No caso de áreas proeminentes podemos reduzir o dorso, adelgaçar a ponta e reduzir a largura das narinas. Em casos opostos, usamos enxertos de cartilagem própria ou implantes especialmente desenhados para esse fim. Quase todos os casos são de intervenção em ambulatório.

  • Aumento de pómulos, queixo e lábios

    Podemos incrementar o volume destas áreas através de enxertos de gordura o de injecção de materiais sintéticos. Geralmente, estas alternativas são transitórias ou parcialmente absorvíveis. Nos casos dos lábios não se costuma usar implantes porque se altera a capacidade de movimento. Contudo, para os pómulos e o queixo, contamos com implantes semi-sólidos que simulam de forma natural o tecido ósseo que queremos corrigir. Para todas elas fazemos abordagem intra-oral, de modo que não sejam visíveis as cicatrizes.

  • Aumento mamário

    Utilizamos implantes salinos ou de gel coesivo, os quais serão localizados em posições determinadas pelas características anatómicas de cada paciente. Estas podem ser debaixo da glândula, debaixo da aponeurose ou debaixo do músculo peitoral; esta última é a mais comum. As abordagens também variam entre a do sulco mamário, da aréola, da axila e do umbigo; sendo que no caso do umbigo só se aplicam implantes salinos porque entram vazios. Contamos ainda com diversas formas de implantes (anatómicos e redondos), diferentes superfícies (lisos, texturados y poliuretano), e diferentes projecções (baixos, médios, altos, extra-altos e cónicos); a selecção também depende das condições de cada mulher e do aspecto que pretendem adquirir.

  • Levantamento mamário

    O objectivo é elevar a posição da aréola e dar maior tensão à mama. Conforme o grau de descaimento e flacidez, escolheremos se a abordagem é periaréolar, em "lolly-pop", em "T" invertido ou em cicatriz lateral. Com frequência, combinamos o levantamento com a colocação de implantes mamários.

  • Redução mamário

    As técnicas são muito parecidas às da elevação mamária, agregando-se a eliminação de tecido glandular y gordura, até um limite a determinar em conformidade com a localização em que encontra o mamilo, para não comprometer a circulação sanguínea.

  • Tratamento de Ginecomastia (zona mamária, homens)

    Resulta do diagnóstico do aumento da glândula mamária no homem, o qual se acompanha com frequência, do acumular de gordura na mesma zona. Por isso, além da mastectomia simples (retirar glândula através da auréola) combinamos alguma das variantes de lipoaspiração.

  • Implantes de músculo peitoral em homens

    Quando o músculo peitoral maior é pouco volumoso ou exista uma assimetria por menor desenvolvimento do mesmo num dos lados, oferecemos a possibilidade de colocar implantes por via axilar. Pelas suas características, estes materiais permitem obter um aspecto natural tanto à vista como ao tacto.

  • Lipoescultura e contorno corporal

    Incluímos um conjunto de técnicas orientadas à extracção de depósitos de gordura, eliminação de pele flácida ou danificada por estrias e à recuperação da tonicidade muscular. As zonas que se tratam, incluem o pescoço, os braços, o tronco, o abdómen, os glúteos, as ancas, as coxas e as pernas. Com frequência usam-se diferentes tipos de lipoaspiração, simultaneamente com técnicas de aumento por implantes ou enxertos (transferência) de gordura. As variantes de lipoaspiração mais comuns são a Tumescente, o Vaser (ultra-sónica de última geração) e o Laser. A nova tecnologia permite maior retracção da pele e menor inchaço e nódoas negras, além de retirar de forma mais homogénea os volumes de gordura.

  • Abdominoplastia

    É também conhecida como "Dermolipectomia" ou "Lipectomia" e inclui a remodelação do excesso de pele, dos depósitos de gordura e do músculo. A extensão de cada cirurgia varia consoante a magnitude dos danos de tal forma que, nalguns casos, nos orientamos mais à eliminação de pele (flácida e/ou com estrias), à lipoaspiração ou à união dos músculos. Paralelamente, diferenciamos a lipectomia da minilipectomia, pelo facto de que a segunda tem uma ferida mais pequena e o umbigo é unido ao músculo numa posição menos tensa e não se separa da pele, não deixando cicatrizes visíveis; nem todos os pacientes qualificam para a minilipectomia, pelo que são poucos os que podem beneficiar duma cicatriz mais curta.

  • Plastia das coxas

    Os pacientes qualificam para remodelação das coxas seja por defeitos adquiridos com o excesso de peso, falta de exercício ou envelhecimento, ou por sequelas da cirurgia bariátrica ou a perda massiva de peso com dietas. A análise individualizada permite reconhecer se é suficiente alguma das técnicas de lipoaspiração para remover depósitos de gordura profunda ou se devemos agregar a eliminação de pele pertencente ao lado interno da coxa, deixando una ferida no vinco natural da virilha ou estendida para baixo (em forma de "T") quando a flacidez é maior.

  • Correcções nos braços

    Os braços deterioram-se pelas mesmas razões que as coxas e outras partes do corpo, tornando-se flácidos e/ou volumosos. As alternativas também resultam ser parecidas na variedade de técnicas que vão desde a lipoaspiração à ressecção de pele, deixando a ferida na face interna do braço ou na axila.

  • Plastia de glúteos

    As solicitações mais frequentes para a correcção de glúteos visam o "levantamento" ou o "aumento". Existem basicamente duas formas para fazê-lo com segurança; a saber: o enxerto ou transferência de gordura e o implante. A transferência de gordura é efectiva quando a paciente tem suficiente quantidade disponível para auto doar-se, ainda que sabemos que se verificará algum grau de absorção uma vez incorporada ao glúteo. O implante é introduzido no músculo glúteo maior numa posição profunda. Como a ferida está entre os glúteos, a cicatriz não é visível. Em ambos os procedimentos logramos o efeito de levantar ou aumentar (ou ambos), conforme as quantidades e as formas seleccionadas. Não devemos esquecer que o contorno também depende do tratamento das áreas circundantes, de modo que a lipoescultura das costas e das coxas é frequentemente necessária.

  • Aumento de pantorrilhas (barriga das pernas)

    Existem implantes especialmente desenhados para as barrigas das pernas, que se colocam em contacto com o músculo "gémeo" no lado interno. Também se combinam técnicas de lipoaspiração para dar melhor forma e a cicatriz localiza-se por detrás do joelho.

Dedicamos a nossa experiência à sua causa